O Fecho éclair da Moral entre Direita e Esquerda

Resultado de imagem para direita e esquerda

Imagem: Cultseraridades

Por Gilberto Marinho

Observa-se certos tipos de seres humanos que outrora estão de um lado, migram para outro sem o menor dos pudores ou como dizem as más línguas “sem vergonha na cara”, bandeiam-se para o lado que está vencendo, que está em ascensão ou que lhe trará algum benefício ($).

Pois, bem trago à tona o que é ser de Direita ou de Esquerda neste país, haja vista parte da sociedade embananar a coisa toda e não entender patavina alguma. Nota-se que parece não haver um consenso fixo quanto a uma definição comum, mas iremos tentar informá-los.

As ideologias “esquerda” e “direita” foram criadas durante as assembleias francesas do século 18. Para o filósofo político Noberto Bobbio, embora os dois lados realizem reformas, uma diferença seria que a esquerda busca promover a justiça social, enquanto a direita trabalha pela liberdade individual. Lógico que as questões envolvidas são mais complexas.

Mas vamos nos aprofundar ainda mais, no Brasil, essa divisão se fortaleceu no período da Ditadura Militar, onde quem apoiou o golpe dos militares era considerado da direita, e quem defendia o regime socialista, era de esquerda. Com o tempo, outras divisões apareceram dentro de cada uma dessas ideologias.

Hoje, os partidos de direita abrangem (conservadores, democratas-cristãos, liberais e nacionalistas, e ainda o nazismo e fascismo na chamada extrema direita). Na esquerda, temos os (social-democratas, progressistas, socialistas democráticos e ambientalistas, na extrema-esquerda temos movimentos simultaneamente igualitários e autoritários).

Há ainda posição de “centro”. Esse pensamento consegue defender o capitalismo sem deixar de se preocupar com o lado social. A política de centro também pode ser chamada de “terceira via”, que idealmente se apresenta não como uma forma de compromisso entre esquerda e direita, mas como uma superação simultânea de uma e de outra.

O fecho éclair da moral, título deste post, faz alusão aos que são abertos ou fechados em relação a moral, que deriva do grego “mores”, relativo aos costumes e sendo um conjunto de regras no convívio, ou atua como forma de controle social, e você escolhe o lado a que irá pertencer. Maiores detalhes vide imagem acima.

A moral é autônoma, imposta pela consciência do homem, é unilateral, por dizer a respeito apenas do indivíduo, e é incoercível, não é exigível por ninguém, portanto, você briga com sua consciência constantemente, analisando se seu ato ou atitude está certa ou errada perante a sociedade, preocupando-se com o que os outros vão pensar ou julgar, ao invés de você preocupar-se.

Direita e esquerda também têm a ver com questões morais. Avanços na legislação em direitos civis e temas como aborto, casamento gay, desarmamento e legalização das drogas são vistas como bandeiras da esquerda, com a direita assumindo a defesa da família tradicional.

Fonte: Andréia Martins (UOL)

Anúncios

Nunca Antes na História Deste País

Nunca Antes na História Deste País

Imagem: Editora Saraiva

Por Gilberto Marinho

Caros leitores, é estarrecedor o que ocorreu em nosso país, e ainda acontece, onde a má gestão de integrantes e simpatizantes do PT, fez com que o Brasil entrasse em colapso tendendo para uma crise generalizada, onde possivelmente o país “quebraria”, decretaria falência e quem sabe chegar no mesmo patamar da Grécia ou Venezuela economicamente.

Se este sistema “sanguessuga” continuasse no poder supremo do país, enraizado nas demais esferas das instituições, principalmente em órgãos federais e universidades, com os crescentes casos de escândalos de corrupção, que vinham aumentando, pois vejam abaixo os mais consideráveis desvios de dinheiro público do Brasil:

*Mensalão – 55 milhões, * Zelotes (CARF) e Sanguessuga – 140 milhões,

*Lava Jato – 42 bilhões, *Banestado – 43 bilhões, *SUDAM – 214 milhões,

*Máfia dos Transportes – 23 milhões, *Vampiros da Saúde – 2,4 bilhões,

*Navalha – 610 milhões, *TRT-SP – 923 milhões, *BNDES, Odebrecht – milhões,

*Caso Furnas – 177 milhões, *FIFA – 150 milhões, *Banco Marka – 1,8 bilhão,

*Máfia dos Fiscais – 18 milhões, *Anões do Orçamento – 800 milhões.

Por quase 16 (anos) fomos governados por àquela “bandalheira” de PTralhas, canalhas que surrupiavam o dinheiro público, e que por puro deboche, ainda criaram a célebre frase “Nunca Antes na História Deste País”. Não passam de parasitas que se locupletaram do dinheiro de cada brasileiro, para bancar suas luxúrias. Desmistificou-se toda a ideologia deste partido, levanto a bandeira pela Despetização, separar o joio do trigo, retirando essa cosmovisão esquerdista.

Costumo dizer que “Meus Heróis não Morreram de Overdose”, muito menos envergonhados por terem cometido corrupção, apropriar-se do que não lhes pertencem com o intuito de beneficiar-se dos prazeres que o dinheiro fácil proporciona.

Enquanto a politicagem (não a política) discute nas casas da democracia, o quanto seus salários aumentarão amanhã, os pobres coitados morrem nas filas de hospitais, os sem-tetos dormem ao léu, as crianças choram com fome nas ruas e escolas, os professores com nível superior ganham migalhas, e os políticos charlatões semianalfabetos põem em seus bolsos milhares de cédulas, com licença da palavra, “sem dar um prego, numa barra de sabão”.

Nunca antes na história deste país, permitiu-se tamanha roubalheira, e você que direcionou seu voto de confiança nesta corja, sinta-se responsável pela crise e dificuldade na qual o Brasil, seu estado e município está passando, você faz parte disso, cada pessoa desempregada, cada criança sem creche, cada mãe com fome, cada enfermo que precisa de cirurgia e não consegue atendimento no SUS, cada pai sem casa, cada atleta sem apoio, e etc, está nessas condições pelo seu dedo indicador.

Ainda veremos novos casos de corrupção e quem sabe uma presidenta ou presidente deposto (Impeachment). Nunca antes na história deste país é um livro de Marcelo Tas, de 2009.

Reflita…

Fonte: Mundo Estranho e Época

Meus Heróis Não Morreram de Overdose

601218_562843483743954_284605862_n

Imagem de A Casa de Vidro

Por Gilberto Marinho

Começo este post, enaltecendo a celebre frase de Charles Darwin, dizendo que – “Não é o mais forte, nem o mais inteligente que sobrevive mas o que melhor se adapta as mudanças“, e tenho observado inúmeros jovens e adultos que idolatram e endeusam alguns seres repugnantes da existência humana.

Alcoólatras, psicopatas, doentes mentais, genocidas, enfim, homens bombas, integrantes de seitas extremistas, dependentes químicos, etc. Inúmeros seres que alcançaram poderes absolutos em seus países e dizimaram milhares de vidas em nome de um propósito ou desejo pessoal, trazendo sofrimento, medo e servidão a seu povo, e são festejados como heróis.

Meus heróis não morreram de overdose porque não tiveram tempo para se drogarem, o tempo deles não era ocupado com protestos e vandalismos, ao invés deles protestarem, saíram em campo e arregaçaram as mangas e foram à luta, tapando as lacunas de um sistema falho, dedicaram suas vidas em ajudar o próximo, esses é que são heróis.

Reinaldo Azevedo em seu texto, afirma que – “Os meus heróis não morreram de overdose porque isso é luxo que não se consente a determinadas faixas de renda. Essa “overdose” sempre supõe que o tal “herói” foi uma espécie de paladino da luta contra a opressão. Qual opressão? Qualquer uma que possa servir de pretexto para enfiar o pé na jaca. Se meus heróis não morreram de overdose, tive, isto sim, amigos de infância e pais de amigos que se meteram com a bandidagem e o narcotráfico e que hoje estão mortos”.

Meus heróis viveram para dar o exemplo a ser seguido, a Bíblia diz que: “Deus não criou nenhuma de suas criaturas para o sofrimento eterno”. E Nelson Mandela disse – “Que ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar.

Portanto, é uma questão de escolha, e como diria Madre Teresa de Calcutá – “As mãos que ajudam são mais sagradas do que os lábios que rezam”. Tem coisas que Deus dá pra gente aprender, e tem coisas que Deus só dá quando a gente aprende.

Reflitam

Fonte: Reinaldo Azevedo (Veja)

Funções do Vereador: Legislar ou Administrar Algo

Imagem Revista Galileu

Por Gilberto Marinho

Caros leitores, estive visitando o site Panela de Pressão, onde você se mobiliza e dá pressão sobre os políticos de sua cidade, tornando-se protagonista das cobranças do que Eles prometeram ou deveriam cumprir, algo que inexiste em Humaitá-AM, e venho esclarecer para os senhores as funções de um vereador para que vocês tornem-se conscientes de seus deveres e obrigações como cidadãos.

Dos 181 países que fazem parte da ONU, o Brasil, é o único que paga salário a seus vereadores, em todos os outros esse trabalho é voluntário, sendo encarado pelos cidadãos como um dever público para com sua comunidade, sendo exercido sem qualquer custo para cofres da municipalidade, o que quase extingue a corrupção, tendo em vista que não há interesses individuais e sim coletivos.

Vereador ou Edil, a palavra designa mandatários de cargos eletivos municipais, para o Houaiss (2001), a etimologia é “verear” + sufixos, do português arcaico veréa que significaria “legislar ou administrar (algo) na qualidade de vereador“. Entretanto, outros autores apontam a possibilidade de “vereador” ser uma contração de “verificador“:

A palavra Vereador vem, segundo Constâncio em seu Dicionário, do verbo verear, contração de verificar, vigiar sobre a boa polícia da terra, reger e cuidar do bem público;

A Constituição de 1988 trouxe uma maior descentralização administrativa, concedendo grande autonomia para os municípios e, também, aos vereadores. A Carta Magna, nos seus artigos 29 a 31 prescrevem, para os vereadores, entre outros:

Vereadores ou Edis, possuem a função legislativa (propor leis, legislar, debater e aprovar), fiscalizar e julgar o Executivo (prefeito e o vice-prefeito, e secretários municipais), votar projetos enviados pelo prefeito, organizar serviços da Câmara Municipal, local onde se reúnem, o mandato é de 4 (quatro) anos por voto direto, elaboração da Lei Orgânica do Município, os integrantes variam de 9 (nove) a 55 (cinquenta e cinco) conforme proporcional da população, possui inviolabilidade por suas opiniões, palavras e votos – no exercício do mandato e na circunscrição do município.

No Brasil, normas que definem a atividade do vereador começam a tomar rumo próprio com a Independência (1822), a Constituição de 1824, outorgada por D. Pedro I, e a Lei de 1 de outubro de 1828. Até meados dos anos 60 do século XX a função não era remunerada, o dia do vereador é comemorado no Brasil, no dia 1 de outubro.

O que dificilmente ocorre nas Câmaras Municipais, são debates em prol do desenvolvimento do município ou de interesse da sociedade, o programa Fantástico elenca uma série de matérias, denunciando inventários de gastos para elevar os salários destes vereadores.

Despesas com diárias em visitas as comunidades ou outras cidades, compras em excesso de combustível, aluguel de carros e embarcações, contratos de serviços, etc. Mas na hora de comprovar as despesas com notas fiscais, a bagunça é total, Cadê o Dinheiro que Tava Aqui? Espera-se que haja uma fiscalização desta magnitude por estas bandas de Humaitá-AM e região Sul do Amazonas.

O que NÃO são funções de vereadores: Distribuir peixes, carros-pipa, pagar churrascos, caminhões de terra, dentaduras, cestas básicas, jogos de camisas ou financiar festas, etc.

Assinem a Petição Pública para Acabar com o Salário dos Vereadores no Brasil

Fonte: Panela de Pressão e Rede Globo

Onde é Gasto o Recolhimento de seu Imposto?

Imagem Blog Infelicidade Tributária

Por Gilberto Marinho

Pois bem leitores, acredito que vocês também têm dúvidas em Humaitá-AM, e se perguntam para onde é que o executivo destina tais recursos de IPTU, ISS e ITBI? E a taxa de iluminação pública cobrada na conta de energia da Eletrobrás? Porque vivemos às escuras em algumas ruas, avenidas, becos e travessas. E a taxa de água cobrada pela COHASB (Companhia Humaitaense de Águas e Saneamento Básico) ?

No ano de 2015, Humaitá-AM recebeu, ou seja, foi informado ao portal transparência que arrecadou-se aproximadamente R$ 49.188,45 de IPTU em 2015 e R$ 46.595,11 em 2014, arrecadou-se aproximadamente R$ 9.306,69 de ISS em 2015 e R$ 35.942,18 em 2014 e também arrecadou-se aproximadamente R$ 196.026,79 de ITBI em 2015 e R$ 87.011,77 em 2014, totalizando, portanto, em 02 (dois) anos de arrecadação R$ 424.070,99 (quase meio milhão). Investidos ou revertido em quê?

Quanto a arrecadação de taxa de água em 2015 e 2014, somente disponibilizaram valores orçados de R$ 1.158.520,00 (hum milhão e etc) e R$ 1.100.000,00, isso mesmo, já a taxa de iluminação pública arrecadou-se aproximadamente R$ 112.133,07 em 2015 e R$ 173.050,85 em 2014, totalizando, portanto, só de iluminação pública R$ 285.183,92. Investidos ou revertido em quê?

Se somar essa arrecadação com a de outros impostos, deixando de lado a taxa de água que nunca informaram a transparência, totalizam SÓ DE ARRECADAÇÃO aos cofres da Prefeitura Municipal de Humaitá-AMum valor aproximado de R$ 709.254,91, que deveriam ser empregues em melhorias dos serviços ou conforto de seus contribuintes. Vamos cobrar sociedade humaitaense, vamos cobrar e fiscalizar, exercer a cidadania.

Imposto vem do latim imposìtu, particípio passado de imponère: “impor“, “pôr como obrigação” é a imposição de um encargo financeiro ou outro tributo sobre o contribuinte (pessoa física ou jurídica) por um estado a partir da ocorrência de um fato gerador, sendo calculado mediante a aplicação de uma alíquota, a uma base de cálculo de forma que o não pagamento do mesmo acarreta irremediavelmente sanções civis e penais impostas à entidade ou indivíduo não pagador, sob forma de leis.

Em tese, os recursos arrecadados pelos governos são revertidos ou deveriam ser, para o bem comum, para investimentos e custeio de bens e serviços públicos, como saúde, segurança e educação. Mas não há vinculação entre receitas de impostos e determinada finalidade – ao contrário do que ocorre com as taxas e a contribuição de melhoria, cujas receitas são vinculadas à prestação de determinado serviço ou realização de determinada obra.

Embora a lei obrigue os governos a destinar parcelas mínimas da arrecadação a certos serviços públicos, o pagamento de impostos não confere ao contribuinte qualquer garantia de contrapartida.

Todos pagam impostos, direta ou indiretamente a estrutura administrativa de um país é composto de forma a assegurar ao estado, seja ele federal, estadual ou municipal a arrecadação de impostos dos contribuintes.

O imposto é uma quantia em dinheiro, calculada em moeda oficial do país e geralmente baseada em percentuais sobre um fator gerador. Esse fator gerador pode ser:

Patrimonial: Neste caso os impostos irão incidir sobre determinado patrimônio, como é o caso do IPTU (imóveis), IPVA (automóveis) e ITR (propriedades rurais).

Renda: Neste caso o imposto é calculado considerando a renda de uma pessoa, física ou jurídica durante determinado período. Um bom exemplo é o Imposto de Renda (IRPF).

Consumo: Aqui os impostos podem ser cobrados de forma indireta, ou seja, quando uma pessoa adquire determinado produto ou serviço, ela já está pagando o imposto que está imbutido no valor da compra. Isto ocorre por exemplo com o ICMS, IPI e ISS.

* Impostos municipais

Os impostos municipais são aqueles destinados ao governo municipal. São eles:

IPTU – Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana: O IPTU, de competência dos municípios, incide sobre a propriedade predial e territorial urbana e tem como fato gerador a propriedade, o domínio útil ou a posse de bem imóvel por natureza ou por acessão física, localizado na zona urbana do município.

ISS – Imposto Sobre Serviços. Cobrado das empresas: Conforme a Constituição Federal, compete aos Municípios instituir impostos sobre serviços de qualquer natureza, não compreendidos no art. 155 II, definidos em lei complementar. (CF, art. 156 inc.III).

ITBI – Imposto sobre Transmissão de Bens Inter Vivos. Incide sobre a mudança de propriedade de imóveis: Conforme a Constituição Federal, compete aos Municípios instituir impostos sobre, transmissão inter vivos, a qualquer título, por ato oneroso, de bens imóveis por natureza ou acessão física, e de direitos reais sobre imóveis, exceto os de garantia, bem como cessão de direitos a sua aquisição. (CF, art. 156 inc.II).

Como visto acima a carga tributária é grande no Brasil. Um problema que ocorre em alguns casos é a chamada bi-tributação ou os impostos em cascata, onde ocorre por mais de uma vez a tributação sobre um mesmo fato gerador.

Fonte: Ministério da FazendaImpostômetroFolha Uol e Prefeitura de Humaitá-AM

A Política só Muda Quando Mudamos a Política

 

Imagem Site Medium

Começo expressando a indignação quando vejo um cidadão vendendo ou trocando seu voto, falamos tanto que os políticos por mais honestos que sejam, acabam se corrompendo sem o menor dos pudores, mas no final, todos nós é que somos corruptos.

O cidadão que não possui dignidade alguma ou caráter, acaba deixando-se levar pela facilidade em conseguir uma “teta” para sustentar-se com os benefícios que o Estado pode proporcionar-lhe. Existem os bajuladores, os aproveitadores, os corruptos e corruptores que saciam-se com as benesses da vida pública.

Dar muitos poderes a algumas pessoas, faz com que “aflore quem realmente são de verdade”. Quando digo que “todos nós somos corruptos”, me refiro aos cidadãos que sempre tentam burlar o que é proibido por lei, como tentar subornar o policial, deixar de pagar seus impostos, furar a fila, não respeitar os direitos dos outros, ser desleal, querer se dar bem a todo custo, etc.

Portanto, amigos, primeiramente temos que mudar nossa atitude, temos que ser honestos, leais e verdadeiros. Assim, com este comportamento podemos mudar a política, vejo tantos candidatos honestos que tentam mudar essa situação em que vivemos e vocês ainda preferem votar naqueles que COMPRAM seu voto. E depois que alguém compra seu voto, ele não lhes deve mais nada, pois já conquistou o que queria.

Sejam inteligentes, hajam pela razão e não pela emoção, pensem bem antes de eleger seus candidatos, analisem se os conhecem, pesquisem o que já fizeram de benefício a sua cidade, vejam se são FICHA LIMPA, e depois de elegê-los cobrem as propostas prometidas, liguem ou mandem e-mails para lembrá-los.

Sejamos cidadãos ativos, vivemos em um Estado democrático de direito, onde vocês possuem vez e voz ativa, o “gigante” precisa acordar e sacudir esse país, em especial a cidade de Humaitá-AM, precisamos de energia hidrelétrica, de ruas asfaltadas, de saneamento básico, coleta seletiva de lixo, saúde, educação, segurança, trânsito consciente, empregos, etc.

E cabe aos senhores, enquanto cidadãos, COBRAR, pois se estes políticos estão no poder, é para nos representar e agir em prol do bem comum. As comunidades ribeirinhas estão esquecidas e abandonadas, onde estão os representantes do interior? Agricultores e pescadores enfrentam dificuldades em escoar suas produções para a cidade, se o transporte não for adequado seus produtos estragam.

Escolham candidatos HONESTOS, para representá-los, e lembrem-se a política só muda quando mudamos a política, VOCÊ e sua família tem o poder de decisão, mude o destino desse país e de sua cidade, acredite na mudança.

Gilberto Marinho

Sul do Amazonas Sofre com Insegurança

Imagem G1 Amazonas

Em matéria publicada pelo G1 Amazonas no ano de 2014, ainda é realidade na região Sul do Amazonas, que tem sido palco de uma série de conflitos e alvo de ações criminosas, onde a falta de fiscalização e de policiamento federal nas BRs-230 (Transamazônica) e 319 (Porto Velho-Manaus), têm favorecido a insegurança local.

Com as fronteira abertas, a região Sul do Amazonas, tornou-se em reduto de quadrilhas fortemente armadas, rota do tráfico internacional de drogas, conflitos com povos indígenas, foragidos da justiça, conflitos agrários, desmatamentos, homicídios, etc. Cerca de 10 (dez) municípios formam a região Sul do Amazonas, são eles: Pauini, Boca do Acre, Canutama, Tapauá, Lábrea, Humaitá, Manicoré, Apuí, Novo Aripuanã e Borba.

Onde Apuí e Lábrea sofreram com assaltos à banco, atraídos pela facilidade na rota de fuga pela rodovia Transamazônica, sendo possível percorrer cerca de mil quilômetros sem sequer serem abordados, há policiamento da PRF, com efetivo insuficiente. Em Humaitá, houve tentativa de assalto a um carro forte, a última em 2018. Se houvessem outros postos de fiscalização da PRF na BR-230, Km-150 rodovia do Estanho sentido Apuí e na BR-319, Km-100 comunidade Realidade, sentido Manaus, iriam coibir assaltos, conflitos de terras e com os índios, e inibir o tráfico de drogas.

A BR- 230, Transamazônica, que inicia-se em Lábrea e corta terras indígenas (Diahoi ou Jiahui, Tenharin) e cerca de sete desses municípios, até adentrar no estado do Pará, prefeitos estão se mobilizaram para reivindicar do governo federal, onde a sociedade criou o grupo “Segurança e Paz para o Sul do Amazonas”, com mais investimentos e ações de segurança na região, mas NADA FOI FEITO ATÉ AGORA, ficamos esquecidos por esses desgovernos do PT há mais de 14 anos.

O que preocupa mais ainda a região, foi a inauguração da ponte entre Porto Velho-Humaitá, sobre o Rio Madeira, que trará novo fluxo de pessoas e veículos de todas as regiões do país, além de não haver intensa fiscalização do tráfego de embarcações pelos principais Rios, Madeira e Purus, que cortam a região.

Recentemente houve a instalação de uma agência fluvial da Marinha do Brasil em Humaitá-AM, mas com um efetivo muito reduzido, e a falta de embarcações de grande porte, não dão conta de toda a fiscalização na extensão do Rio Madeira e seus afluentes, que são rotas de tráfico de drogas.

Gilberto Marinho via G1 Amazonas